Tecnologia em vendas

Tecnologia é o estudo da técnica, a pesar de tratarmos ou associarmos o termo à eletrônica com a figura dos computadores, smartphones, acesso à internet e por aí vai. Trabalhar com a área comercial, principalmente administrando ou gerenciando equipes, exige organização e método para construir indicadores de performance que permitam a correção / ajuste das ações que a equipe realiza para facilitar e potencializar os resultados no final do mês.
Uma pergunta é universal em todas empresas “quanto vamos faturar este mês?”, e partindo desta a tensão de inquisição para a equipe é inevitável, a sensação de falta de confiança no trabalho que está sendo realizado, a impressão de que “o trabalho não está sendo realizado”, a falta de norte para as ações de como entregar uma resposta simples com o valor estimado de faturamento para o final do mês.
No ano de 2000 trabalhei como revenda de Software de CAD 3D, na época o trabalho era apresentar as vantagens de trabalhar com a modelagem em terceira dimensão, que permitia simular dentro do software o funcionamento de máquinas, montagens e viabilidade de produção. Hoje este é um discurso batido e ultrapassado, quem trabalha com engenharia não se imagina trabalhando com prancheta, papel vegetal e caneta nanquin para representar o desenho técnico do que seja o que for construir.
O desenho técnico é fundamental para passar a informação entre a criação e a realização, contudo o tempo necessário para gerar os desenhos no papel é 100 vezes menor que no tempo que se trabalhava no papel.
O estudo da técnica, aplicada à matemática valendo-se dos recursos da tecnologia da informação e o processamento em computadores cada vez mais rápidos permitiu a evolução da engenharia, com a redução de custos com erros de projeto, tempo de desenvolvimento e comunicação entre desenvolvimento e execução.
A tecnologia aplicada à vendas dispõe de recursos de acesso com a internet, servidores em “núvem”, linguagem de programação para construção de telas para navegadores, desktop e mobile, bancos de dados com recursos de armazenamento e busca cada vez mais rápidos. Tudo isso nos leva para um universo mais amplo e deslumbrante, contudo não responde a pergunta fundamental.
Ao desenvolver o Simple Pack CRM buscamos a integração de recursos com a aplicação prática baseada na experiência para poder oferecer uma plataforma de trabalho com alto valor agregado, feita a propaganda a construção da informação de quanto faturaremos este mês é estruturada a partir de pequenos marcadores do dia a dia da equipe que normalmente passam desapercebidos, entre eles temos:

– Quantas ligações são feitas por cada vendedor por dia, e destas quantas são para prospecção, negociação e fechamento de pedido?
– Quantos e-mails são enviados e recebidos por dia, também com o detalhamento em níveis?
– Quantas propostas são emitidas por dia, qual o extrato ou fases de evolução, famoso funil de vendas.
– Temos um estudo estatístico para dimensionar as probabilidades de sucesso, baseadas nas ações e quantidades de tarefas realizadas diáriamente?

Parafraseando um colega de trabalho da época de revenda CAD, se você não consegue responder prontamente “quanto vamos faturar este mês” é sinal que precisa urgentemente de técnica e tecnologia para a gestão comercial.